Pix Significado – Descubra a origem do termo e suas funções

Pix significado” é uma busca comum para aqueles que ouviram falar deste recurso, mas ainda têm dúvidas sobre o que ele representa. Portanto, vamos precisamos esclarer do que se trata. O sistema é:

  • Criado pelo Banco Central
  • Permite transmissão de dinheiro sem custos, instantaneamente e 24/7
  • Facilita a transferência de dinheiro de banco para banco

Segundo o Banco Central, o termo Pix não é uma sigla e tampouco representa um conceito específico. O nome foi escolhido por remeter a pixels e tecnologias, sugerindo a ideia de transações instantâneas

Assim, Pix é uma marca criada do zero, com o objetivo de ser simples, comunicativa e fácil de ser lembrada.

Como explica o Presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, em entrevista à OGlobo:

“Quando eu cheguei no Banco Central, um dos temas era a agenda de inovação. (…) O nome Pix vem disso, de tecnologia, pixels. É para trazer essa ideia de velocidade, algo inovador, novo.”

Contextualizando um pouco mais sobre o Pix, este é um sistema criado pelo Banco Central do Brasil com a finalidade de agilizar as transações financeiras. Desde a sua criação, vem ganhando cada vez mais espaço na sociedade, contabilizando mais de 138 milhões de usuários.

A popularidade do recurso não para por aí. O sistema registrou um recorde em março, com mais de 3 bilhões de transações realizadas em um único mês.

Ao longo deste artigo, você aprenderá mais sobre como entrar no mecanismo, quais chaves usar, se há limite para enviar e receber dinheiro, além das principais funções disponíveis no sistema. Fique conosco para entender melhor o significado de Pix e como ele pode facilitar o seu dia a dia.

Como se cadastrar no Pix e começar a usar?

Como se cadastrar no Pix e começar a usar?

Antes de se cadastrar no sistema do Banco Central, é vital entender o que é Pix. Esta é uma plataforma de transferência de fundos criada para funcionar 24 horas por dia, sete dias por semana

Se você tem uma conta bancária, já pode receber transferências por meio desta inovação. Basta que a outra parte envie os fundos utilizando este recurso.

Para fazer um pagamento via Pix, deve-se possuir uma conta em uma instituição financeira que participa do sistema e ter mais de 16 anos.

Essas são as regras de adesão estipuladas pelo Banco Central no momento de criaação do mecanismo.

Embora seja opcional, ter uma chave facilita muito a operação, evitando a necessidade de compartilhar informações bancárias a cada transação.

Agora, vamos entender como usar o RecargaPay para enviar fundos por meio do sistema do Banco Central:

  1. 1. Baixe o RecargaPay

    Comece o passo a passo baixando o RecargaPay para o seu celular. O app é totalmente gratuito para baixar e usar.

    Passo 1 para usar o RecargaPay: baixe o aplicativo

  2. 2. Clique em “Fazer um Pix”

    Na tela inicial do app, clique na opção “Fazer um Pix”.

    Passo 2 para usar o RecargaPay: clique em fazer Pix

  3. 3. Insira a chave da pessoa que vai receber

    Em seguida, insira a chave Pix da pessoa que vai receber o dinheiro. Se não souber, pode usar os dados bancários dela.

    Passo 3 para usar o RecargaPay: insira a chave Pix do destinatário

  4. 4. Digite o valor a transferir

    Logo depois, digite o valor que pretende transferir.

    Passo 4 para usar o RecargaPay: insira o valor

  5. 5. Escolha como pagar e confirme

    Por fim, escolha como você quer pagar o envio (se com cartão de crédito ou saldo na conta) e confirme a operação.

    Com estas diretrizes, você estará pronto para aproveitar todos os benefícios que o sistema do Banco Central oferece.

    Passo 5 para usar o RecargaPay: escolha a forma de pagamento e confirme

O vídeo abaixo mostra como fazer o processo!

Vantagens do Pix

Por que usar o Pix?

Existem muitas vantagens do PIX. A seguir, vamos explorar algumas delas:

  • Rapidez: Uma das principais vantagens do Pix é a capacidade de realizar transferências de maneira quase instantânea. Independente do dia ou da hora, as transações são concluídas em segundos.
  • Disponibilidade: O serviço está acessível a qualquer hora do dia ou da noite, incluindo finais de semana e feriados. Isso permite que as pessoas realizem transações sempre que necessário.
  • Economia: As transferências realizadas pelo sistema do Banco Central são, na maioria das vezes, gratuitas para pessoas físicas. Isso significa uma economia significativa, especialmente quando comparado a outros métodos de transferência.
  • Segurança: O Pix foi desenvolvido com altos padrões de segurança, para garantir a proteção dos dados e do dinheiro dos usuários.
  • Facilidade de Uso: Para realizar uma transferência, basta informar a chave Pix do destinatário, eliminando a necessidade de inserir dados bancários detalhados.
  • Inclusão Financeira: Por estar disponível em praticamente todas as instituições financeiras do país, o Pix contribui para a inclusão financeira, permitindo que mais pessoas tenham acesso a serviços financeiros.

Cada uma dessas vantagens contribui para a popularidade crescente do Pix entre os brasileiros, tornando-o uma opção de transação bancária cada vez mais escolhida.

Quais chaves Pix existem e quantas posso ter?

Quais chaves Pix existem e quantas posso ter?

No universo do sistema de pagamentos instantâneos brasileiro, há uma variedade de tipos de chave Pix. Cada uma tem um propósito e uma função específica, ajudando a facilitar as transações dos usuários. Os quatro principais tipos são:

  • CPF
  • e-mail
  • número de telefone
  • chave aleatória

Com relação ao CPF, esta opção é frequentemente utilizada em situações mais formais. Identifica claramente o indivíduo, sendo útil em contextos como processos judiciais, pagamento de indenizações, pensões e salários. 

Por outro lado, a chave aleatória, constituída por uma sequência de números, letras e símbolos, oferece maior privacidade. Esta é a melhor chave Pix para transações com desconhecidos, pois não expõe informações pessoais.

O e-mail e o número de telefone, por sua vez, oferecem uma combinação de conveniência e familiaridade. São dados que as pessoas geralmente têm à mão e são fáceis de lembrar, facilitando as transações do dia a dia.

Quanto ao número de chaves que um indivíduo ou empresa pode ter, existem algumas diretrizes. Uma Pessoa Física pode ter até cinco chaves por conta em uma instituição financeira. Já para as Pessoas Jurídicas, o limite sobe para vinte chaves por conta.

No entanto, é recomendável ter pelo menos uma chave de cada tipo cadastrada, e pelo menos uma chave para cada conta que possuir. Isso amplia a versatilidade e a capacidade de utilizar o Pix, simplificando o envio e o recebimento de pagamentos.

Com a popularização do Pix, o número de chaves cadastradas é mais do que o dobro da população, indicando a adesão maciça ao sistema. Portanto, entender as diferentes chaves e como elas podem ser utilizadas é fundamental para aproveitar ao máximo esse serviço.

Existe um limite para transferir via Pix?

Posso transferir qualquer valor via Pix?

A determinação do limite diário e mensal do Pix varia de uma instituição para outra. O Banco Central permite que cada instituição estabeleça seu próprio limite padrão para os usuários. 

No caso do RecargaPay, por exemplo, esse o limite do Pix é de R$20 mil por dia e R$40 mil por mês. Já os bancos tradicionais costumam determinar o limite com base em uma porcentagem do valor do TED.

Se o usuário desejar movimentar uma soma maior de dinheiro, por exemplo, transferir 50 mil, precisará alterar o limite. É importante ressaltar que qualquer alteração para aumentar o limite leva de 24 a 48 horas para ser aprovada, enquanto qualquer redução no limite é imediatamente efetuada.

Outro aspecto relevante é o Pix Noturno, uma modalidade de transferência com limitações específicas. Durante o horário Noturno, o usuário só pode enviar R$1.000

Pelas novas regras do Pix em 2023, o usuário tem a liberdade de escolher se deseja que o horário Noturno comece às 20h ou 22h.

Dá para parcelar o envio do Pix?

Dá para parcelar o envio do Pix?

O sistema do Banco Central oferece a liberdade de realizar transações bancárias a qualquer momento, mesmo quando você não tem fundos disponíveis. Como isso é possível? Através do Pix Parcelado, que é uma alternativa inovadora para aqueles momentos em que você precisa transferir dinheiro, mas não tem saldo suficiente na conta.

O Pix Parcelado funciona de maneira bastante intuitiva: você realiza a transação usando seu cartão de crédito. O valor é debitado do seu limite disponível no cartão e refletido na sua fatura como se fosse uma compra normal. O interessante é que, para quem recebe o envio, nada muda. Porém, para quem paga, o valor total pode ser dividido em até 12 parcelas, o que traz maior flexibilidade financeira.

É importante destacar que parcelar a transação é uma operação de crédito, o que significa que há incidência de juros. A taxa de juros varia dependendo do aplicativo que você usa para fazer o Pix com cartão de Crédito, e o RecargaPay oferece a menor taxa do mercado, com 3,49% para usuários Prime+ e 3,99% para usuários comuns.

Se você está interessado em fazer um Pix Parcelado através do RecargaPay, aqui está um guia rápido para você:

  • Baixe o aplicativo RecargaPay.
  • Crie uma conta, se ainda não tiver uma.
  • Acesse a opção de Pix no menu principal.
  • Selecione a opção de pagar com cartão de crédito.
  • Insira os detalhes do seu cartão e o valor que deseja transferir.
  • Confirme a transação.

Lembre-se de que o Pix Parcelado é uma excelente ferramenta para gerenciar melhor seu dinheiro e lidar com situações inesperadas que exigem um pagamento imediato. Aproveite essa comodidade que o sistema do Banco Central oferece!

Posso agendar um envio para o futuro?

Posso agendar um envio para o futuro?

Outra funcionalidade bastante útil e que deve estar no seu radar é o Pix Agendado. Esta opção proporciona maior flexibilidade e controle sobre as transações bancárias, sendo especialmente útil para planejar pagamentos ou transferências com antecedência.

A mecânica do Pix Agendado é bastante simples. O usuário pode programar uma transação financeira para uma data futura, que pode ser até 60 dias após a programação. No entanto, é importante lembrar que, embora o pagamento seja programado, os fundos serão retirados da conta no dia estabelecido para a transação. 

Caso não haja recursos suficientes no dia agendado, a operação será automaticamente cancelada, evitando problemas como endividamento ou negativação. Vale ressaltar que embora a taxa do Pix exista em alguns bancos, no RecargaPay não há cobrança nessas transações.

É permitido sacar dinheiro com Pix?

É permitido sacar dinheiro com Pix?

Sim, é absolutamente possível realizar saques com o Pix, isso pode ser feito por meio de duas funcionalidades: o Pix Saque e o Pix Troco. Ambas as opções foram desenvolvidas para facilitar o acesso ao dinheiro físico pelos usuários do sistema.

Uma forma prática de encontrar lugares que oferecem essas opções é através do Mapa do Pix. Com ele, os usuários podem identificar os estabelecimentos próximos que disponibilizam o saque ou o troco via Pix. Este mapa mostra onde fazer operações de saque e troco, auxiliando no planejamento dos usuários.

Embora essas funcionalidades sejam extremamente úteis, vale ressaltar que elas representam apenas 5% do total de transações realizadas com o Pix. Isso mostra que, apesar de sua utilidade, a maioria das transações ainda é feita de forma digital, sem a necessidade de saque em espécie.

Pix é seguro e confiável?

Pix é seguro e confiável?

O Pix é seguro do ponto de vista técnico, o que justifica a grande quantidade de usuários que aderiram ao sistema. A segurança do sistema foi cuidadosamente projetada pelo Banco Central, utilizando-se de métodos de proteção avançados, como criptografia e segurança digital.

Em casos de falhas ou golpes, há mecanismos para recuperar os recursos, como o Mecanismo Especial de Devolução. Isso reforça a segurança do Pix e aumenta a confiança dos usuários no sistema. Adicionalmente, todas as transações são rastreáveis e identificáveis pelo Banco Central e pelas instituições financeiras que participam do sistema, garantindo maior controle e segurança.

O único risco associado ao Pix são os golpes e sequestros promovidos por quadrilhas do Pix, que se aproveitam do elemento humano no processo. Apesar dessas atividades criminosas, o sistema em si é perfeitamente seguro e continuamente aprimorado para minimizar riscos e garantir a segurança dos usuários.

Conclusão

Ao longo deste artigo, buscamos esclarecer diversos aspectos sobre o Pix, explicando o seu significado, como funciona e as funções que este inovador sistema de pagamentos oferece. Nossa intenção foi elucidar as principais características e vantagens, destacando o quanto ele pode facilitar o dia a dia das transações financeiras, desde pagamentos até saques e depósitos.

Uma recomendação importante que fazemos, com base nas informações apresentadas, é a de sempre se atentar à segurança ao utilizar o Pix. Proteger seus dados pessoais e manter suas informações de login e senhas seguras é crucial para evitar golpes e fraudes. Lembre-se também de sempre verificar a identidade do recebedor antes de confirmar qualquer transação.Por fim, um ponto crucial que gostaríamos de ressaltar é a importância de manter-seatualizado sobre as funcionalidades e atualizações do Pix. Como é um sistema em constante evolução, novas funções e melhorias na segurança são regularmente implementadas. Entender essas atualizações pode ajudar a aproveitar ao máximo seus benefícios e manter-se protegido.

Perguntas Frequentes

Qual é o significado da sigla Pix?

Qual o nome do criador do Pix?

Qual é a origem do Pix?

Tem Pix em outros países?

Por que o Pix é de graça?