Pix fora do ar – Conheça os 3 principais motivos e como resolver

Existem diversos motivos para que o Pix fique fora do ar. Conheça alguns:

É preciso analisar cada caso para entender a origem do problema, e a solução vai depender das informações apresentadas. Para você entender o que é Pix, trata-se do envio instantâneo de valores entre contas bancárias. Para que ele ocorra satisfatoriamente, é necessário que a chave da conta de destino seja digitada corretamente.

O Pix é administrado pelo Banco Central e, por isso, segue protocolos de segurança rigorosos, que deverão assegurar o envio do dinheiro de forma correta. Caso isso não ocorra, algumas medidas devem ser tomadas. Continue a leitura e conheça cada uma delas.

1) Pix fora do ar por instabilidade no sistema

O Pix pode estar fora do ar por instabilidade no próprio sistema de pagamento, não sendo possível enviar nem receber as transferências. As instabilidades podem ser por causa de manutenção, atualização ou até mesmo no servidor do aplicativo.

Os bancos grandes geralmente não deixam que possíveis manutenções interfiram no desempenho do Internet Banking. Porém, se isto acontecer, você será impedido de realizar transferências momentaneamente.

Recentemente uma instabilidade deixou o Pix fora do ar nos bancos: Nubank, Itaú, Santander, Inter, PagSeguro, Caixa e Banco do Brasil. O sistema ficou fora do ar por algumas horas e causou prejuízos a muitos comerciantes e transtornos para os clientes.

Como solucionar esse problema?

Para que o pagamento via Pix seja finalmente aceito, é necessário aguardar por um período até que o sistema seja restabelecido, já que essa é uma condição que foge ao controle do usuário.

2) Pix fora do ar por problemas com a instituição de pagamento

O Pix pode estar fora do ar por problemas de conexão, tanto do banco pagador quanto do banco recebedor. Por exemplo, em 29 de setembro de 2022 todas as instituições financeiras ficaram com o Pix fora do ar por problemas com o Banco Central. Dessa forma, ninguém conseguiu utilizar o serviço por algumas horas.

Como solucionar esse problema?

Caso o Pix esteja demorando a cair na conta, é necessário aguardar que o sistema seja restabelecido. Se você tiver pressa para enviar o dinheiro, pode-se utilizar outras formas de transferência, como o TED e o DOC por exemplo.

3) Pix fora do ar por problemas de conectividade com a internet

Você pode não estar conseguindo realizar o pagamento por problemas com a sua própria internet, e isso pode estar gerando até mesmo o caso conhecido como Pix em processamento.

Para você verificar se o problema é só com você ou se as outras pessoas também estão enfrentando a mesma dificuldade, procure nas redes sociais instantâneas, como no Twitter, por Hashtags como “o nome do seu banco + Pix”, ou palavras relacionadas na busca. Geralmente as pessoas divulgam quais problemas estão passando com seus bancos.

Como solucionar esse problema?

Se este for o seu caso, vale à pena reiniciar a internet, fazer novamente o Log in no Internet Banking, desligar e ligar o celular e até atualizar o aplicativo do banco para ver se volta a funcionar. Caso não resolva, o problema pode ser no próprio Banco Central e, neste caso, você deverá aguardar algumas horas para que o serviço se normalize.

Como fazer os pagamentos com o Pix fora do ar?

Depois que aprendemos como fazer Pix, passamos a querer utilizar somente ele para transferências de dinheiro, não é mesmo? Mas existem diversas outras formas de pagamento que você pode utilizar enquanto o Pix se encontra fora do ar.

É possível fazer transferências com as maquininhas de cartão, no banco físico por meio dos caixas eletrônicos, 24h ou atendimento presencial. Você também consegue fazer em lotéricas, correspondentes financeiros e aplicativos de pagamentos, como o Recarga Pay.

Caso o Internet Banking não esteja totalmente fora do ar, você ainda pode utilizá-lo para transferir dinheiro via TED e DOC ou então pagar boletos com o código de barras. É lógico que estas modalidades devem demorar até três dias úteis para que o pagamento seja compensado, mesmo assim continuam sendo uma solução para quem não tem outra saída.

TED ou DOC

TED e DOC são ótimas opções para realizar os pagamentos enquanto encontramos o Pix fora do ar. O TED aceita transferências maiores que R$5 mil e o valor cai no mesmo dia se realizado antes das 17h.

Já no DOC o dinheiro cai no dia seguinte, se a transação for feita até as 22h, e é utilizado em valores menores que R$5 mil. Para ambas, não há um valor mínimo para a transferência.

Para fazer esta operação, você deve ter alguns dados do recebedor, como:

  • CPF/CNPJ
  • Valor a ser transferido
  • Dados bancários (agência, conta e código do banco)
  • Tipo de conta (Corrente ou poupança)

Cada instituição financeira estipula as taxas para se fazer TED e DOC. Portanto, vale à pena conferir as condições antes de concluir a operação. As que forem feitas na internet e nos caixas eletrônicos geralmente são mais baratas do que aquelas feitas no atendimento presencial das agências.

Boleto bancário

Algumas instituições oferecem o pagamento através do boleto bancário. Desta forma, você pode solicitar que a outra pessoa gere um boleto de cobrança no Internet Banking para que você consiga pagar sem atraso.

O boleto é compensado em até três dias úteis e não cobra taxas, porém, em caso de atraso, pode-se cobrar mais de 2% de multa.

Existem aplicativos que parcelam boletos com cartão de crédito, como é o caso do RecargaPay, que divide em até 12 vezes. Para o pagamento de contas de consumo, o aplicativo cobra uma taxa de 1,99%, já para os boletos a taxa é de 3,99%. Se a pessoa se tornar um assinante RecargaPay Prime+, ela tem até mil reais por mês pra parcelar contas sem taxa de serviço. Ao ultrapassar este valor, paga-se a mesma taxa dos usuários comuns.

Máquina de cartão

Nos pagamentos presenciais é possível utilizar a máquina de cartão. Ela se equipara ao Pix, pois o dinheiro cai na mesma hora e você escolhe os critérios de pagamento e o tipo de cartão. Porém, esse procedimento pode contar com taxas e é necessário já ter uma máquina em mãos para se realizar o procedimento. 

Conclusão

O Pix é muito estável e seguro. Porém, recentemente o sistema do Banco Central apresentou uma instabilidade ao não completar transações feitas pelo Pix, o que afetou a vida financeira de muitos brasileiros.

Quando isto ocorre, ainda podemos concluir a operação pelos meios tradicionais, como TED, DOC e boleto bancário. Também pode-se pagar por meio de lotéricas e maquininhas de cartão.

Existem também aplicativos financeiros, como o RecargaPay, que além de aceitar pagamento por Pix, parcela boletos em até 12 vezes com as taxas mais baixas do mercado.